Início » OAB Alagoas abre inscrições para eleição do Quinto Constitucional do TJ

OAB Alagoas abre inscrições para eleição do Quinto Constitucional do TJ

Candidatos mais votados serão indicados em lista sêxtupla para o Tribunal de Justiça

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL) abre, nesta quinta-feira (17), as inscrições para a eleição do Quinto Constitucional para o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL). Os advogados e advogadas mais votados pelos seus pares serão indicados ao cargo de desembargador em lista sêxtupla. A relação será encaminhada ao TJ/AL, que selecionará três nomes para escolha do governador do Estado.

O pedido de inscrição na eleição e os documentos exigidos em edital devem ser protocolados até 13 de abril, preferencialmente, no sistema Audora, sendo aceito, também, o envio para o endereço eletrônico secretaria@oab-al.org.br. As inscrições também podem ser feitas presencialmente na secretaria geral da OAB, em Jacarecica.

A taxa de inscrição para participar do processo é R$ 1.212 e o montante deverá ser recolhido por meio de guia emitida pela Ordem, na Tesouraria da instituição ou por requerimento de boleto via endereço eletrônico (tesouraria@oab-al.org.br).

A formação da lista sêxtupla se dará por votação direta, na qual os advogados e advogadas com inscrição na OAB/AL e com direito a voto poderão escolher até seis concorrentes, por meio de urna eletrônica ou outro meio disponível. Os seis candidatos mais votados farão parte da relação encaminhada ao TJ/AL.

O presidente da Comissão do Quinto Constitucional, Eduardo Marinho, destacou a importância do processo de escolha da lista sêxtupla para a advocacia alagoana. “O processo eleitoral será realizado de maneira direta e democrática, com procedimentos pautados pelo princípio da isonomia no tratamento a todos os candidatos, com a devida transparência e publicidade em todos os atos que envolva o pleito”, ressaltou.

A presidente em exercício da OAB Alagoas, Natália Von Sohsten, destacou a relevância do processo para a advocacia alagoana e pontuou a importância de ter representantes na Corte. “A advocacia alagoana tem em suas mãos uma grande responsabilidade nessas eleições para o Quinto Constitucional, pois essa vaga, que é preenchida pela advocacia, é uma chance que temos de ter dentro do Tribunal de Justiça mais um desembargador ou desembargadora com um olhar sensível ao exercício de nossa profissão. A advocacia precisa preencher essa vaga com alguém que tenha efetivo conhecimento das dificuldades que passamos hoje para trabalhar de forma digna e para que tenhamos nossas prerrogativas respeitadas e atendidas. Essa é nossa chance de inserir no Tribunal alguém que lute por nossa classe”, concluiu.